Ética no marketing médico: como divulgar serviços de acordo com normas do CFM

ética no marketing médico

A ética no marketing médico diz respeitos as estratégias que podem ou não serem usadas quando o assunto é a divulgação de clínica ou consultório.

Como se sabe, o Conselho Federal de Medicina (CFM), estabelece normas para a publicidade dos profissionais da área médica. E, essas normas, quando não observadas, podem resultar em sanções disciplinares e prejuízos à reputação do profissional e da instituição de saúde.

Quer saber mais sobre o assunto? Confira este nosso novo conteúdo. Boa leitura!

O que é e por quais motivos investir no marketing médico? 

Quando falamos de marketing médico estamos nos referindo às estratégias e táticas utilizadas por profissionais de saúde, clínicas, hospitais e outras organizações do setor para:

  • promover seus serviços;
  • atrair e fidelizar seus pacientes;
  • construir relacionamentos;
  • criar uma reputação positiva. 

 Por sua vez, o objetivo do marketing médico é alcançar o público-alvo, informá-lo sobre os serviços disponíveis e persuadi-lo a escolher uma determinada instituição ou profissional de saúde.

Entre os benefícios do marketing médico podemos citar:

  • Atrair novos pacientes: ele ajuda a aumentar a visibilidade da sua clínica ou consultório, atraindo mais pacientes em potencial 
  • Fidelizar pacientes: por meio de estratégias você pode manter um relacionamento constante com seus pacientes, fornecendo informações úteis, lembrando-os de consultas, etc.
  • Construir reputação: ao compartilhar informações relevantes, fornecer conselhos e educar seu público, você se posiciona como um especialista em sua área. Isso gera confiança e credibilidade entre os pacientes, tornando-os mais propensos a procurar sua clínica ou consultório. 
  • Educar o paciente: com as estratégias de marketing médico você pode educar seu público sobre questões de saúde, tratamentos e prevenção de doenças. Isso não só beneficia os pacientes, mas também fortalece sua posição como um profissional de confiança.

 

No entanto, o marketing médico difere de outras formas de marketing, pois está sujeito a regulamentações e restrições específicas do Conselho Federal de Medicina (CFM), devido à natureza sensível dos serviços de saúde. 

Essas diretrizes visam garantir a privacidade e confidencialidade dos pacientes, evitar práticas enganosas ou antiéticas e manter a integridade da relação médico-paciente.

Quer saber mais sobre marketing médico? Leia Marketing médico: como construir uma marca pessoal forte.

Ética no marketing médico

A ética no marketing médico se refere às normas, princípios e diretrizes que orientam a conduta ética dos profissionais de marketing que trabalham com serviços médicos e de saúde.

Seu objetivo é garantir que as atividades de marketing sejam realizadas de maneira responsável, transparente e justa. Assim, não há comprometimento da integridade profissional e da qualidade do atendimento aos pacientes.

É importante que os profissionais de marketing médico atuem conforme as leis e regulamentações aplicáveis, incluindo o Código de Ética Médica e as normas do Conselho Federal de Medicina (CFM).

O descumprimento das regras do CFM para marketing médico pode resultar em sanções disciplinares e prejuízos à reputação do profissional e da instituição de saúde.

ética no marketing médico

As regras do CFM para marketing médico

Para começar, vale destaca que a Resolução CFM Nº 1.974/2011 do Manual de Publicidade Médica, traz a seguinte definição de publicidade ou marketing médico:  

 Entende-se por anúncio, publicidade ou propaganda a comunicação ao público, por qualquer meio de divulgação, de atividade profissional de iniciativa, participação e/ou anuência do médico.

Ou seja, toda forma de se comunicar com o público pode ser considerada marketing médico e, por isso, deve obedecer às regras do CFM.

São exemplos de ações de marketing médico:

  • outdoor;
  • fôlder; 
  • sites;
  • blogs; 
  • redes sociais; tráfego pago, como anúncios no Google e Instagram. 

 

Assim, antes de criar qualquer ação de marketing para sua clínica ou consultório, consulte sempre o Código de Ética Médica e a Resolução CFM º 1.974/2011.

Veja agora as principais regras impostas pelo CFM quando se trata de marketing médico:

Fotos de pacientes

Em regra, usar a imagem de pacientes fere a ética no marketing médico.

O artigo 3º da Resolução nº 1.974/2011 do CFM proíbe “expor a figura de seu paciente como forma de divulgar técnica, método ou resultado de tratamento, ainda que com autorização expressa do mesmo, ressalvado o disposto no art. 10 desta resolução”.

A ressalva mencionada estabelece que nos trabalhos e eventos científicos onde a exposição de figura de paciente for imprescindível, o médico deverá obter prévia autorização expressa do mesmo ou de seu representante legal, no caso de crianças ou pacientes com discernimento reduzido, etc.

Postagens sensacionalistas

Também estão proibidas as postagens sensacionalistas em anúncios e propagandas

Postagens sensacionalistas são aquelas que utilizam uma linguagem exagerada para atrair a atenção do público. Porém, elas não oferecerem informações precisas e relevantes sobre o serviço em questão.

Essas postagens podem causar uma impressão equivocada sobre os benefícios e riscos de determinado tratamento. Podem levar também os pacientes a tomarem decisões inadequadas ou até mesmo perigosas para sua saúde.

Exemplo? Uma clínica que divulga um tratamento para emagrecimento rápido, prometendo resultados imediatos e milagrosos, mas não informa sobre os riscos e possíveis efeitos colaterais do tratamento. 

No mais, o uso de postagens sensacionalistas pode levar a perda de credibilidade e confiança por parte do público. Isso acontece porque as informações divulgadas podem ser percebidas como enganosas e pouco confiáveis.

Assim, é fundamental que ações de marketing médico sejam baseadas em informações precisas e relevantes, sem linguagem exagerada ou sensacionalista.

Prescrição médica

Segundo a ética no marketing médico, a prescrição de medicamentos e tratamentos não deve ser utilizada como estratégia para incentivar pacientes a adquirirem determinado produto ou serviço.

A prescrição médica deve ser feita com base em critérios técnicos e científicos, visando exclusivamente o interesse do paciente.

“O melhor”

É proibido utilizar o discurso de ser o melhor em uma determinada área médica. Afinal, não existe forma de comprovar essa informação concretamente, o que significa que pode ser uma inverdade. 

Uso de equipamentos

As regras do CFM limitam o uso de equipamentos médicos em ações de marketing.

Só é possível divulgar equipamentos se:

  • Estiverem registrados e regularizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).
  • A publicidade for restrita a informações técnicas e científicas.
  • Não houver divulgação de benefícios exagerados ou enganosos.

Especialidades médicas

Conforme o Código de Ética Médica, os médicos só podem divulgar as especialidades reconhecidas pelo Conselho Federal de Medicina.

No entanto, os médicos podem anunciar até duas especialidades. O objetivo dessa regra é evitar que médicos divulguem especialidades que não possuem, ou que possam confundir ou enganar os pacientes.

Títulos ou descrições que não correspondam à formação do médico também são proibidos.

Participação em anúncios

Os médicos só podem participar de anúncios publicitários relacionados a produtos, marcas, métodos ou técnicas aceitos pela comunidade médica

Divulgação de dados

É obrigatório que todos os anúncios realizados por médicos contenham:

  • O nome do profissional.
  • A sua especialidade.
  • Área de atuação registrada no CRM.
  • Número de inscrição no CRM.
  • Número de registro de qualificação de especialista.

Canais de comunicação

Médicos, consultórios, clínicas e hospitais podem fazer anúncios e qualquer canal de comunicação.

Mais sobre a divulgação dos seus serviços médicos? Leia Como evitar erros comuns na hora de divulgar sua clínica.

Ética médica e os cuidados na hora de contratar uma agência de marketing médico 

Contratar uma agência de marketing digital para médicos deixa muito confusos a princípio. Mas pode ser um passo importantíssimo para o crescimento de sua clínica ou consultório.

O motivo é simples: agências de marketing médico possuem experiência na área da saúde. Ou seja, têm sensibilidade para lidar com todas as nuances da área, como as regulamentações rigorosas do CFM e a necessidade de proteger informações sensíveis dos pacientes.

Técnicas como promoções, parcerias e testes não são permitidas para médicos e outros profissionais da saúde. Por isso, a agência precisa ter conhecimento em estratégias alternativas para conseguir chamar atenção para o negócio e conquistar novos pacientes.

E é aqui onde entra uma agência de marketing médico, que compreende essas complexidades e oferece soluções sob medida.

Por último, contrate uma agência idônea para realizar com você as estratégias de marketing médico necessárias.

Empresas como a DNA Marketing Médico, oferecem diversos serviços como criação de um site profissional, identidade visual, links patrocinados e técnicas de SEO que com certeza levarão seu negócio para outro patamar.

Então, não perca mais tempo, venha conversar com um de nossos especialistas e comece agora mesmo a atrair e fidelizar pacientes com a ajuda do marketing médico!

FICOU ALGUMA DÚVIDA SOBRE PROSPECÇÃO DE PACIENTES? AGENDE UM BATE-PAPO SEM COMPROMISSO.

× Solicitar Orçamento