Ter um site médico não é algo “extra” na estratégia de marketing de um profissional da saúde. Pelo contrário, é essencial! Por meio da página, os possíveis futuros pacientes poderão conhecer melhor o profissional, perceber a autoridade dele na área, solucionar dúvidas, entender quais são os atendimentos prestados e muito mais.

Em algumas plataformas, também há o recurso de fazer o agendamento on-line da consulta, além de formas práticas para entrar em contato com a equipe da recepção. Tudo isso será uma fonte de informação, que poderá impactar positivamente no processo de decisão do paciente.

Todavia, quando usamos o termo “site médico”, não estamos direcionando-o apenas aos médicos exclusivamente, mas, sim aos profissionais da saúde em geral. Afinal, todos podem ser beneficiados com os aspectos que mencionamos.

Um psicólogo, por exemplo, também precisa de uma ferramenta para apresentar seu trabalho. O mesmo acontece com odontólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos e os demais.

Contudo, só ter criar um site não basta! É preciso “alimentá-lo” com conteúdos de qualidade, seguindo estratégias bem definidas e sempre analisando os resultados obtidos com o uso da página.

Estamos falando das famosas métricas, que guiam o trabalho dos profissionais de marketing, mostrando qual ação pode ser mantida e qual deve ser alterada, por exemplo. 

Assim, vários dados são disponibilizados para o estudo, mas, às vezes, eles podem ser confusos. Por isso, preparamos este material para ser um guia do que são as métricas e o que cada uma delas representa. Continue lendo e amplie os seus conhecimentos! 

O que são as métricas de um site médico?

Para começar, precisamos conceituar esse termo: métricas. Nada mais é do que as informações repassadas pelas plataformas em que estão hospedados os sites. Você também pode ver esses resultados sendo chamados de KPIs, a sigla de Key Performance Indicator. Enfim, os indicadores da performance do trabalho realizado. 

Uma maneira comum de obter os dados é utilizar a ferramenta Google Analytics. Como o próprio nome indica, é uma criação do Google e a mais utilizada pelos profissionais de marketing. Afinal, nos permite verificar diversos resultados, como o número de acessos ao site, trajetória dos cliques, tempo de permanência na página e muito mais.

Vamos explicar cada uma dessas métricas a seguir. Confira! 

Fique sempre de olho nessas métricas do site médico

Não é só para sanar a curiosidade de saber quantas pessoas acessaram o seu site médico: as métricas são fundamentais para auxiliar nas estratégias de marketing, funcionando como “bússolas” sobre o que está sendo bem aceito pelo público-alvo e o que está sofrendo rejeição.

Veja como esses dados funcionam. 

Acesso ao site

É a métrica mais básica para um site e que nos mostra quantas pessoas acessaram a página, ou seja, clicaram no link dela.

Apesar de simples, essa informação nos permite analisar se as estratégias de SEO estão funcionando. Não sabe o que é isso? Calma, vamos explicar!

SEO é a sigla para Search Engine Optimization ou “mecanismos para otimização de busca”, um conjunto de técnicas que visam fazer com que um site esteja bem ranqueado no Google, ou seja, que apareça nos primeiros opções de links fornecidos pela plataforma após uma pesquisa. 

Quanto mais no topo da lista de resultados um site aparecer, maiores serão as chances do usuário clicar nele. Você mesmo deve perceber, durante as suas pesquisas, que raramente procura algo na página dois, por exemplo. 

Isso é comprovado: um levantamento do HubSpot, empresa global de marketing digital, mostrou que 75% das pessoas que pesquisam um tema no Google não passam da primeira página de resultados. 

Já um estudo da Backlinko revelou que o primeiro link da lista recebe cerca de 39% dos cliques. O segundo, 18% e, o terceiro, 10%. Depois disso, as taxas de abertura só diminuem. 

Portanto, ao perceber que o seu site não está com muitas visitas, é preciso ligar o sinal de alerta para a qualidade das práticas de SEO. 

Métricas do site médico e acesso pelo Google
Otimizar o site para ranquear bem no Google é fundamental para atrair pacientes

Tempo no site 

Uma outra métrica fundamental para o site médico é a média de tempo que o usuário permaneceu na página, a fim de podermos analisar a qualidade do conteúdo.

Caso as informações oferecidas sejam esclarecedoras e interessantes, a pessoa passará mais tempo lendo e navegando pelos menus. No entanto, quando o site é pouco abastecido de conteúdos e o possível futuro paciente não encontra o que deseja, ele logo irá sair e clicar em outro.

Você pode encontrar essa taxa de rejeição sendo chamada também de “bounce rate” e, segundo uma pesquisa da Microsoft Research, quando um usuário permanece menos de 10 segundos na página, ele não consegue se conectar com a marca.

No caso do marketing médico, isso significa que não é possível fazer com que a pessoa conheça a sua experiência como profissional e leve em consideração marcar uma consulta ou procedimento com você. 

Taxa de rejeição

Essa métrica está ligada ao tempo no site e é obtida a partir do cálculo entre a quantidade de pessoas que acessaram o site e quantas delas saíram rapidamente.

É muito utilizada para verificar se as campanhas de marketing estão com um bom resultado e alcançando o público desejado. 

 

Resultados do site médico
Cada métrica deve ser analisada com cuidado para entender como o site beneficia o marketing digital do profissional

Conversões no site médico

As conversões é o ato do usuário realizar algo que você o estimulou. Em um e-commerce, por exemplo, é clicar no botão para comprar um produto.

Já no site médico, a principal conversão seria a de marcar uma consulta ou clicar no link do Whatsapp para conversar com os secretários. Todavia, existem muitos outros tipos, como procurar saber mais sobre o currículo do profissional, ler um texto no blog a respeito de determinado assunto e outras atividades que fazem com que a pessoa se engaje com o conteúdo.

É por isso que é tão importante investir em bons CTAs, os call to actions, que são as “chamadas para ação”. Isto é, levar o usuário a dar o próximo passo na jornada do paciente, como conhecer o material que fala sobre os sintomas de uma doença que ele possivelmente tenha, depois, ler quais são os cuidados e, em seguida, marcar o atendimento com o especialista. 

Então, com essa métrica, percebemos como a pessoa reagiu aos conteúdos do site médico e quais foram as ações tomadas por ela.

Visualizações de página

Falamos sobre os acessos ao site médico, mas há um outro dado diferente, que é o das visualizações de páginas específicas.

Essa métrica é bastante interessante para percebermos qual é o conteúdo que mais atrai as pessoas que buscam por tal profissional.

Por exemplo, você é um médico endocrinologista e, em seu site, possui um menu sobre hipotireoidismo e outro que aborda diabetes. Ao perceber qual dessas páginas teve o maior número de acessos, entende qual enfermidade é a mais presente entre o público que está procurando pelos seus serviços.

Esse conhecimento pode ser explorado em outras estratégias, como nas publicações em redes sociais e anúncios

Taxa de cliques no site médico 

Essa métrica também verifica como o público reage às suas ofertas, mas não estamos falando apenas de vendas de produtos.

A taxa de cliques também é importante no site médico, a fim de verificar qual CTA teve mais respostas e qual o poder de convencimento dessas chamadas para ação. 

Leads gerados por artigo

Os leads são as pessoas que podem se tornar clientes e que avançaram no funil de vendas, ou seja, estão cada vez mais perto de finalizar a compra.

No marketing médico, são os usuários com maiores chances de se tornarem pacientes. Com essa métrica, podemos ver quem leu um artigo do site e, depois, decidiu saber mais sobre o médico ou entrou em contato pelo Whatsapp, entre outras condutas.

Assim, também verificamos quais são os conteúdos que mais geram lead e, consequentemente, investiremos em outros materiais do estilo. 

Origem do tráfego 

Como aquela pessoa encontrou o seu site? Para essa resposta, precisamos verificar a origem do tráfego, que pode ser várias:

Ao descobrir qual é a origem do tráfego, conseguimos verificar quais campanhas digitais mais impactam o seu público e geram resultados. 

Core Web Vitals: mais um recurso para as métricas do site médico

Neste mundo do marketing digital, você pode se deparar com o Core Web Vitals. Trata-se de um mecanismo criado pelo próprio Google para mostrar aos profissionais e empresas como estão as experiências dos usuários em seus sites. 

São métricas que focam, principalmente, no tempo de carregamento do site. Afinal, quando uma página demora para abrir, as chances da pessoa sair dela e procurar o concorrente são altas.

Além disso, também analisa a latência na primeira entrada que – traduzindo para algo mais simples de entender – é a interatividade com os recursos da página. Por fim, temos ainda a métrica de mudança de layout cumulativa, a estabilidade visual do site.

O Google produziu um manual para explicar como essas análises são feitas e o que é considerado ideal. Confira aqui

A evolução do Google Analytics

No início deste material, falamos sobre a plataforma Google Analytics, onde verificamos métricas importantes para o site médico. 

Como vários outros mecanismos do marketing digital, esse serviço prestado pelo Google também é adaptado de tempos em tempos e, no momento, temos o Google Analytics 4, que inovou ao oferecer dados que envolvem a Internet das Coisas (IoT), ou seja, do uso dos sites e aplicativos em vários dispositivos com acesso à Internet, além do tradicional computador e celular. 

Nos serviços médicos, isso fica bem claro na possibilidade de verificar as métricas dos apps de agendamento de consultas, por exemplo. 

Contudo, precisamos ficar alertas ao fato de que, com essa evolução, as metodologias de análise do Google também mudaram, como a empresa explicou aqui

O motivo está no fato de que, como antes o foco estava nas sessões, que são, basicamente, os cliques, os números das métricas costumavam ser maiores. Acessar dois banners, por exemplo, era uma ação validada como duas sessões.

No entanto, agora, o centro de tudo é a jornada do usuário, contada apenas como uma sessão, mesmo se ele migra do site para o app. Então, o que querem é analisar como a pessoa reage a todo o conteúdo e serviços que você disponibiliza, tendo uma imagem mais fiel da qualidade do site e, assim, podendo ranqueá-lo melhor. 

Para obter boas métricas no seu site médico, tenha excelentes estratégias!

Você deve ter notado que, durante todo este texto, falamos sobre a necessidade de formular as estratégias de marketing digital e, com as métricas, analisar se elas alcançam o objetivo desejado. 

Ressaltamos isso porque nada deve ser feito sem um amplo planejamento, pois é preciso entender quem é o seu público, as necessidades dessas pessoas, a sua meta de carreira e vários outros fatores. Caso contrário, o trabalho será um desperdício de tempo e dinheiro ou, nos casos mais graves, uma mancha na sua imagem profissional. 

Portanto, procure quem entende do assunto para te guiar nas estratégias e ações de marketing digital. Nós, por exemplo, temos uma equipe de experts em cada ramo do trabalho, para que tudo seja baseado na excelência!

Você também não precisará entender os diversos números revelados pelas métricas. Nós iremos analisá-las e te entregar um relatório com a “tradução” fácil dos dados. Afinal, sabemos que um profissional da saúde como você precisa ter o tempo otimizado. 

Então, não espere mais e venha conversar conosco! Vamos te mostrar todos os detalhes de como podemos te ajudar a alavancar o seu posicionamento digital e, consequentemente, a sua carreira!

× Fale Conosco no WhatsApp