fbpx

Dicas para montar seu consultório da abertura à divulgação

Quer montar seu consultório, mas não tem ideia por onde começar? Então, confira aqui nossas dicas de como montar seu consultório da abertura até à divulgação!

 

Muito mais comum do que se possa imaginar, centenas de profissionais da área médica se formam e querem logo montar seu próprio consultório, mas, infelizmente, embora aprendam toda a dinâmica do corpo humano, a identificar e tratar diferentes patologias, os cursos de medicina não oferecem disciplinas sobre gestão e administração.

Considerando que, de acordo com o Censo de Demografia Médica do CFM, cerca de 50,2% dos médicos no Brasil atuam em consultórios privados, resolvemos dar uma ajudinha para aqueles profissionais que pretendem ter seu próprio consultório para chamar de seu, mas não sabem nem por onde começar.

Primeiramente, vale deixar claro que montar um consultório próprio, realmente, não é tarefa das mais fáceis, já que além de médico estará se tornando um empresário, com toda a questão burocrática que isso envolve.

Portanto, se está decidido mesmo a abrir seu próprio consultório, deve desde já ter em mente que isso requer muita dedicação e planejamento.

Mas, calma, embora não seja um processo simples, também não é nenhum bicho de sete cabeças, basta seguir nossas dicas, com um passo a passo bem explicado, que conseguirá abrir seu próprio consultório e ter muito sucesso!

Como montar seu consultório

como montar seu consultório

Clínica médica, ginecologia, obstetrícia, pediatria e cirurgia geral são as especialidades mais oferecidas em consultórios particulares, portanto, para conseguir se destacar nesse mercado tão concorrido como a medicina, ser um ótimo médico não é mais suficiente, é preciso, também, saber administrar e contar com um bom trabalho de marketing.

Quer saber como montar seu consultório como fazer isso da melhor forma possível? Então, continue a leitura!

1. Acerte na escolha do local

Acertar na escolha do local é muito importante, e uma etapa que deve ser muito bem estudada, levando alguns fatores em consideração.

Por exemplo, a localização é de fácil acesso?

Outro fator a ser considerado é o perfil de seus pacientes e, assim, por exemplo, se atende, ou pretende atender, através de convênio, uma dica seria montar seu consultório perto de postos de saúde.

Mas, no caso de querer atrair pacientes particulares, a dica seria focar em regiões frequentadas pelas classes A e B, por exemplo.

Porém, em todo caso, primeiramente, verifique se não há muita concorrência, ou seja, outros estabelecimentos médicos com o mesmo perfil do seu consultório instalados na região.

2. Defina a categoria em que irá atuar

categorias

Para quem não sabe, a ANS (Agência Nacional de Saúde) divide os estabelecimentos médicos em 54 categorias, assim sendo, um dos primeiros passos antes de abrir seu consultório, propriamente dito, é escolher em qual delas você irá atuar.

Conheça quais são as 3 categorias mais comuns entre clínicas e consultórios médicos:

  • Clínica médica popular: oferece serviços médicos voltados para aquele público que não possui plano de saúde particular. Uma das vantagens dessa categoria é adquirir rapidamente um grande número de pacientes;
  • Consultório com até duas especialidades médicas: categoria voltada para clínicas e consultórios com até dois profissionais da saúde com especialidades diferentes, geralmente sócios. Muito comum entre fisioterapeutas e acupunturistas, entre outros;
  • Clínica geral (procedimentos médicos simples):categoria voltada para estabelecimentos que realizam procedimentos médicos, com profissionais especializados para fornecer o atendimento mais adequado.

Atenção: é fundamental definir exatamente a categoria de seu consultório, principalmente, para poder declarar corretamente o imposto de renda.

3. Escolha muito bem o imóvel

Pronto, agora que definiu a categoria em que irá atuar, chegou a hora de correr atrás do imóvel adequado.

Assim como o local, escolher um imóvel também requer muita cautela, pois a estrutura do consultório é um dos investimentos que normalmente mais pesam na hora da abertura do negócio.

Vale lembrar que a estrutura básica de um consultório médico geralmente conta com uma recepção, banheiros, salas de atendimento e, dependendo da sua especialidade, uma sala exclusiva para exames.

Sabemos que nem sempre é possível, mas se puder, opte por um imóvel que permita reservar um espaço para criar uma copa, para sua equipe de colaboradores.

Caso seja possível, também, considere um espaço que possa ser ampliado, no caso de seu consultório crescer, não precisará mudar de endereço.

Por fim, mas não menos importante, é garantir acessibilidade para todas as pessoas, inclusive, pacientes com deficiências, idosos, entre outros.

No mais, não deixe de verificar se a estrutura do imóvel segue as normas exigidas pelos órgãos regularizadores como a Anvisa.

4. Conheça as exigências legais e sanitaristas

Agora definido o seu tipo de negócio, e ainda antes de abrir, propriamente, o seu  consultório, você vai precisar legalizá-lo, para isso, deverá atender todas as exigências legais e sanitaristas necessárias.

Embora um pouco trabalhoso, esse processo é fundamental, e para que não fique nada de fora, mostraremos aqui os principais pontos a serem observados. Confira!

Então, é hora de arregaçar as mangas para garantir um funcionamento legal e seguro, para isso, precisará correr atrás de  uma série de autorizações que vão desde o corpo de bombeiros, Vigilância Sanitária até outros órgãos da prefeitura, podendo variar de cidade para cidade, assim como, o registro do consultório como pessoa jurídica (CNPJ).

A dica é apelar para um bom contador, experiente na área da saúde,  que possa cuidar das questões burocráticas e fiscais.

Confira abaixo as 3 etapas para a legalização de seu consultório:

  • Cadastro Estadual de Vigilância Sanitária:é preciso que pelo menos um profissional da saúde conste como responsável técnico do consultório;
  • Cadastro no CNES: obrigatório a todos os estabelecimentos que oferecem serviços relacionados à área da saúde.
  • Licença de Funcionamento (geralmente a nível municipal): permite o funcionamento dos estabelecimentos que desenvolvem atividades de acordo com a legislação sanitária vigente.

Vala saber que, para obter a licença de funcionamento, será preciso apresentar um laudo técnico de avaliação do imóvel, que deve ser renovado anualmente.

A dica é procurar uma empresa que realiza consultoria na área regulatória, para garantir que todos os requisitos estão preenchidos corretamente, evitando problemas no futuro.

5. Invista na decoração

decoração do consultório

Pronto, consultório devidamente legalizado, chegou a hora de pensar na decoração, item que jamais deve ser subestimado.

Sabemos que a primeira impressão é muito importante, assim como pode afastar, ela pode atrair, nesse sentido, poder garantir que o cliente/paciente tenha uma primeira impressão positiva é uma ótima estratégia.

Embora muitos médicos não levem isso muito em consideração, a decoração do consultório é uma interessante forma de se comunicar com os pacientes, demonstrando respeito, consideração, além de ajudar a construir uma marca forte para o seu consultório.

No mais, um consultório bem equipado, com uma sala de espera aconchegante, bem decorada, com móveis super confortáveis é uma ótima forma de conquistar e fidelizar pacientes.

6. Gerencie bem os custos

É preciso ter em mente que um consultório é um negócio, e assim deve ser tratado, por isso, é fundamental realizar uma boa gestão, evitando ter que fechar por erros básicos de administração, tão comuns entre profissionais da saúde.

Infelizmente, os médicos não são formados para serem profissionais empreendedores, por isso, resolvemos dar uma ajudinha nessa parte, com as principais questões sobre gestão com as quais deve se manter atento para garantir uma boa administração do seu negócio: o gerenciamento de custos.

Primeiramente, evite o tradicional e antiquado uso de papel dentro de sua clínica, ou consultório, em vez disso, aposte em tecnologia.

Atualmente, existem alternativas bem mais econômicas, evitando gastos com impressão, fichas de papel e até mesmo telefonia.

Hoje, a tecnologia pode ser uma ótima aliada, e com um computador básico, já é possível registrar os pacientes, utilizar o whatsapp para falar com os pacientes, por exemplo, reduzindo gastos com telefonia.

Com a economia que conseguir fazer, com papel, telefonia, luz e impressão, a dica é investir em melhorias dentro do próprio estabelecimento, oferecendo mais conforto aos pacientes, por exemplo.

Outra dica é apelar para um software médico, que irá ajudar a organizar os processos, melhorar a produtividade da equipe e ainda oferecer uma ajudinha na administração financeira.

Contrate bons profissionais, ao menos, uma boa secretária/recepcionista, como será o seu braço direito, é essencial que seja alguém de confiança e que possua as habilidades necessárias que essa função exige.

E, claro, também vai precisar de alguém encarregado pela limpeza do ambiente e, dependendo do tamanho de seu negócio, também poderá precisar de enfermeiros, entre outros.

Por isso, na hora de planejar os custos, lembre-se de contar esses profissionais e pesquisar sobre direitos trabalhistas, para evitar problemas legais e garantir um ambiente harmonioso entre toda a equipe.

No mais, quando planejar sua gestão, não se esqueça de ter uma reserva financeira para suportar os custos fixos da fase inicial, quando provavelmente terá um menor retorno, e não se esqueça de separar uma parte do dinheiro para investir em marketing, afinal, ele é fundamental para atrair mais pacientes.

 

7. Invista em Marketing

marketing para o seu consultório

E claro, não dá para imaginar ter um negócio de sucesso, mesmo que um consultório ou clínica, sem que isso passe por um bom trabalho de divulgação.

Divulgação é a alma de qualquer negócio, e hoje em dia ela se traduz por marketing, garantindo sua presença, também, no mundo digital.

Mas, sabemos que a rotina de um médico, principalmente, quando também é administrador, não é nada tranquila, por isso, vale considerar deixar esse trabalho com uma agência especializada em marketing médico, que saberá realizar a divulgação do seu serviço de uma forma mais assertiva.

O importante é não subestimar o trabalho e a importância de um marketing bem feito.

Quem, hoje em dia, procura qualquer coisa que seja, desde produto, serviço e, claro, um médico especialista, que não faça isso usando o motor de busca do Google?

Ou seja, é “obrigatório” ter presença digital para sobreviver nesse mundo cada vez mais competitivo.

Por isso, invista em uma boa empresa de marketing médico (existem muitas atualmente na internet, e para todos os bolsos), que fará com que você, ou sua clínica, evite cair em erros comuns e conquiste mais clientes, se tornndo referência em sua especialidade e ganhando autoridade.

Sites, blogs, conteúdos relevantes, anúncios, email marketing, redes sociais, são só algumas das estratégias que de um bom marketing.

Já pensou, sempre que alguém pesquisar por algum profissional dentro de sua especialidade no Google, seu nome, ou de sua clínica, surgir entre os primeiros nos resultados? Isso é só algumas das vantagens de apostar em marketing médico.

Até mesmo, se quiser investir em identidade visual, logo (que pode ser representar sua clínica em vários itens, como no receituário, uniformes, cartões de visita, sites, por exemplo), decoração, paleta de cores a serem usadas, enfim, uma boa empresa de marketing médico poderá lhe ajudar.

E mais, as redes sociais não devem ser subestimadas, nem deixadas nas mãos de qualquer pessoa, pois elas estão se mostrando cada vez mais importantes no processo atrair e fidelizar pacientes. Seja Facebook, Instagram, YouTube…

A dica é investir em conteúdos relevantes e estar sempre atento à ética e às exigências do CFM, o que profissionais experientes em marketing médico já sabem fazer.

Enfim, é importante investir em um bom marketing, deixar nas mãos de quem sabe e tem experiência com esse assunto, dessa forma, ficando livre para focar em atender e dar atenção a seus pacientes e administrar seu consultório, sem se preocupar em também ter que planejar todo o processo de divulgação.

 

E essas são nossas principais dicas para quem quer montar um consultório de forma assertiva e poder se destacar nesse mercado tão competitivo. Gostou? Então, não deixe de compartilhar o conteúdo com seus amigos!

Para mais dicas, visite nosso blog!

FICOU ALGUMA DÚVIDA SOBRE PROSPECÇÃO DE PACIENTES? AGENDE UM BATE-PAPO SEM COMPROMISSO.

× Chat WhatsApp